Programas intergeracionais de partilha de casa

Uma peça do puzzle “envelhecer no local”?

  • Giuliana Costa Politecnico di Milano
Palavras-chave: Partilha de casa, Programas de partilha de casa, Coabitação intergeracional, Envelhecimento, Cuidados

Resumo

Os programas de partilha de casa levam duas ou mais pessoas que não estão ligadas por laços familiares a viver sob o mesmo teto, partilhando espaços domésticos e atividades de vida diária. Os programas intergeracionais de coabitação combinam um proprietário idoso (ou uma pessoa com um contrato de arrendamento) que precisa de companhia e de alguma ajuda com uma pessoa mais jovem que procura alojamento a preços acessíveis. Este artigo fornece uma visão geral da partilha de casa intergeracional, através do rastreio dos seus mecanismos e características relevantes, para além de explicar a variedade tipológica observada. Com base no trabalho de campo realizado principalmente através de entrevistas a gestores de programas de partilha de casa e a decisores políticos durante o período de 2015-2019, este artigo clarifica várias dimensões que caracterizam os programas de partilha de casa como um acordo potencialmente capaz de aliviar a solidão e as questões de isolamento social na velhice e de gerar formas preventivas e leves de cuidados. O estudo analisa os principais aspetos críticos da partilha de casa, bem como algumas das suas dinâmicas de evolução e transformação nos últimos anos.

Publicado
2020-06-30
Como Citar
[1]
Costa, G. 2020. Programas intergeracionais de partilha de casa. Interações: Sociedade e as novas modernidades. 38 (Jun. 2020), 11-42. DOI:https://doi.org/10.31211/interacoes.n38.2020.a1.
Edição
Secção
Artigos