Interações: Sociedade e as novas modernidades https://www.interacoes-ismt.com/index.php/revista <p class="p1"><span class="s1">A Interações é um periódico científico do Instituto Superior Miguel Torga com edição semestral. A revista publica trabalhos inéditos que apresentem resultados de investigação e/ou reflexão teórica nos diferentes campos das Ciências Sociais e Humanas.<br></span><span class="s1">Numa perspectiva editorial interdisciplinar, o objetivo prioritário da Interações é propiciar a reflexão e difusão de conhecimento em áreas das Ciências Sociais e Humanas, com particular enfoque para os espaços lusófono e ibero-americano. A revista aceita artigos de investigação científica, resenhas e ensaios críticos. <br></span><span class="s1">A Interações rege-se pelo padrão de revisão <em>double-blind review</em>, garantindo o anonimato de revisores e autores durante todo o processo de revisão. </span></p> Instituto Superior Miguel Torga pt-PT Interações: Sociedade e as novas modernidades 0873-0725 © do Autor. A publicação de um trabalho não implica a cedência dos direitos autorais a <strong>Interações</strong>. A utilização ou revisão do texto e título, sob qualquer forma e em quaisquer futuras publicações do Autor, não necessitam de ser previamente notificadas ou de autorização <span id="GRmark_d6f23c3e4afa33865a7b486b3da91f441775a08b_formal:0" class="GRcorrect">formal</span> <span id="GRmark_d6f23c3e4afa33865a7b486b3da91f441775a08b_por:1" class="GRcorrect">por</span> parte <span id="GRmark_d6f23c3e4afa33865a7b486b3da91f441775a08b_desta:2" class="GRcorrect">desta</span> Revista. Uma Análise de Performance de Cinco Fundos de Investimento Mobiliário Harmonizados de Ações Portuguesas https://www.interacoes-ismt.com/index.php/revista/article/view/401 <p class="p1">Este artigo analisa cinco Fundos de Investimento Mobiliário (F.I.M.) Harmonizados de Ações Portuguesas através de duas perspetivas, com os seguintes objetivos e metodologias:<span class="Apple-converted-space">&nbsp;</span>i) calcular a pior perda a que um investidor estaria sujeito com um nível de confiança de 99%, tendo para tal utilizado o <em>VaR Histórico</em> ii) verificar quais os F.I.M. que obtiveram uma performance superior/inferior à do mercado em termos da taxa média de retorno anual, quantificando essas diferenças. Por outro lado, estabelecer uma relação entre rendibilidade e risco, ao longo de um período de cinco anos. Para tal aplicámos o <span class="s1"><em>CAPM (Capital Asset Pricing Model) </em>e os indicadores relevantes<em> (Alpha de Jensen e os Rácios de Treynor e de Sharpe)</em>.</span></p> <p class="p1">Os resultados permitiram-nos uma hierarquização dos fundos aplicando os critérios mencionados, a partir das suas performances históricas: i) o do NB Portugal foi o que sofreu as menos severas piores perdas ii) o do Santander foi o que registou a maior diferença entre a sua taxa média geométrica de retorno anual e a do respetivo <em>benchmark</em> iii) o do BPI apresentou a maior diferença entre rendibilidades por unidade de risco.</p> <p class="p1">Os investidores devem considerar resultados análogos na tomada de decisão e recomenda-se que as autoridades reguladoras publiquem métricas similares regularmente.</p> Henrique Amaral Dias ##submission.copyrightStatement## 2017-12-29 2017-12-29 33 3 19 10.31211/interacoes.n33.2017.a1 Contributo nativista para a emancipação nacional de Cabo Verde entre finais do século XIX e meados do século XX: Alcance e limites https://www.interacoes-ismt.com/index.php/revista/article/view/402 <p class="p1">Difundido a partir do Brasil, o nativismo desempenhou um papel fundamental na luta de resistência dos cabo-verdianos contra a opressão colonial portuguesa desde o início do século XIX.</p> <p class="p1">Esgotada a sua fase separatista pró-brasileira, ganharia novo alento na viragem do século XIX para o século XX, ganhando cada vez mais adeptos entre os intelectuais republicanos, a cuja luta pelos direitos dos autóctones daria novo folego.</p> <p class="p1">Alargando a sua influência no clima de liberdade que acompanhou a implantação e os primeiros tempos da República, os seus adeptos rapidamente conheceram o sabor amargo da desilusão, perante o endurecimento repressivo da política colonial republicana à medida que o regime se aproximava do fim, tendência que se acentuaria irreversivelmente após implantação da ditadura saída do golpe de estado de 28 de maio de 1926.</p> <p class="p1">Conscientes da irreversibilidade da evolução, devido ao isolamento do seu combate por todos aqueles que tinham o dever político de o apoiar, os intelectuais nativistas passariam a refrear a sua intervenção, circunscrevendo-a progressivamente à defesa da identidade cabo-verdiana, sobretudo da sua língua, o crioulo, legado que passariam às gerações que lhes sucederam.</p> José Marques Guimarães ##submission.copyrightStatement## 2017-12-29 2017-12-29 33 20 42 10.31211/interacoes.n33.2017.a2 O Ser Psicanalista https://www.interacoes-ismt.com/index.php/revista/article/view/403 <p class="p1"><span class="s1">O autor, tendo por base a obra completa de Sigmund Freud, pretendeu realçar a importância fundamental do funcionamento mental do psicanalista e da sua disponibilidade interna para o processo analítico com os seus analisandos. Salientando como essencial na formação psicanalítica a análise pessoal que possibilite o tender e o realizar-se naquilo que verdadeiramente se é.</span></p> Mário J. A. Santos ##submission.copyrightStatement## 2017-12-29 2017-12-29 33 43 61 10.31211/interacoes.n33.2017.a3 Entre o ser, o ter e o fazer - mindfulness e technostress https://www.interacoes-ismt.com/index.php/revista/article/view/404 Ana Galhardo ##submission.copyrightStatement## 2017-12-29 2017-12-29 33 63 75 10.31211/interacoes.n33.2017.a4