A Capacidade de Resposta do Mercado de Trabalho para a Formação Profissional na Grécia: Uma Investigação Empírica

  • Varvara Lalioti Democritus University of Thrace, Department of Social Administration and Political Science, Komotini
Palavras-chave: capacidade de resposta do mercado de trabalho, Formação Profissional, Ensino Vocacional e estágio, Grécia, crise

Resumo

A crise económica atual na Grécia deu origem a um novo interesse pela formação profissional, o que está ligado à perceção de que os programas de formação profissional podem fornecer uma alternativa a um percurso educativo académico e que podem impulsionar as perspetivas de emprego para os jovens. Neste contexto e com base nos resultados de um projeto de pesquisa de grande escala, maioritariamente qualitativo, que analisou o sistema de formação grego e envolveu um questionário a 150 stakeholders, este artigo exploratório original fornece uma exploração crítica sucinta, mas também compreensiva de três grandes temas associados a um aspeto chave da formação profissional na Grécia: a capacidade de resposta do mercado de trabalho. Estes temas que emergiram da análise do conteúdo do tema são: (i) questões relacionadas com o conteúdo; (ii) questões relacionadas com os intervenientes; e (iii) questões relacionadas com o desequilíbrio entre a oferta e a procura por cargos com formação profissional. Este artigo argumenta que, apesar de algumas forças, existem sérias fraquezas que prejudicam o potencial da formação profissional na Grécia em funcionar como uma alternativa efetiva aos estudos académicos e como um caminho eficiente na direção da integração no mercado de trabalho.

Publicado
2018-12-31
Como Citar
Lalioti, V. (2018). A Capacidade de Resposta do Mercado de Trabalho para a Formação Profissional na Grécia: Uma Investigação Empírica. Interações: Sociedade E As Novas Modernidades, (35), 9-29. https://doi.org/10.31211/interacoes.n35.2018.a1
Edição
Secção
Artigos